quarta-feira, 26 de setembro de 2012

de olho no lance



o rastro é um naco do astro
do navio faz parte o mastro
menos é um pouco do mais
sempre também é jamais
humor é uma forma de pranto
tristes são os rumos do adeus
que o embale quem pariu mateus

2 comentários:

André L. Soares disse...

Boa tarde.

Cheguei aqui ao acaso e me deparei com um blog maravilhoso. Seus poemas são belíssimos. E você consegue algo que eu sempre admirei: dizer muito, usando poucas palavras.

Virei mais aqui, beber da sua arte.

Grande abraço!

Pablo Rocha disse...

Inspiradíssima poesia! Gostosa demais de se ler..

Parabéns!