domingo, 31 de outubro de 2010

Curtas de Cacaso, o anjo marginal





Falando sério
Outro amor? Não caio mais.

.
indefinição
pois assim é a poesia
esta chama tão distante
mas tão perto de estar fria

.
happy end
o meu amor e eu
nascemos um para o outro
agora só falta quem nos apresente

.
estilos trocados
meu futuro amor passeia - literalmente - nos píncaros daquela nuvem.
Mas na hora de levar o tombo adivinha quem cai.

.
lar, doce lar
minha pátria é minha infância
por isso vivo no exílio

.
Na corda bamba
Poesia,
Eu não te escrevo
Eu te
Vivo

E viva nós!

.
Problemas de nomenclatura
Rememoro com resignado e fervoroso amor
A primeira namorada.
Mas o nome dela dançou

.

ah!
Ah se pelo menos o pensamento não sangrasse!
Ah se pelo menos o coração não tivesse
[memória!
Como seria menos linda e mais suave
minha história

.
Estilos de época
Havia
os irmãos Concretos
H. e A. consangüíneos
e por afinidade D. P.,
um trio bem informado:
dado é a palavra dado
E foi assim que a poesia
deu lugar à tautologia
(e ao elogio à coisa dada)
em sutil lance de dados:
se o triângulo é concreto
já sabemos: tem 3 lados.


.

6 comentários:

Mirze Souza disse...

Amei TUDO!

Por acaso estou no "happy end" Há muitos anos.

Incrível como você decifra com sabedoria e humor a vida!

Parabéns, Maria Paula!

Beijos

Mirze

Pólen Radioativo disse...

Maria, minha flor...

Não à toa teu nome rima com poesia, né?!

Adorei!

Beijinhos...

Assis Freitas disse...

jogos florais do mestre Cacaso,


beijo

mdsol disse...

:))

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) disse...

Maria Paula,
Esse Cacaso não é de lero-lero nem de blá-blá-blá, sempre esteve face a face com o melhor da canção e da poezia...
Bom vê-lo aqui, eu que estive com ele há pouco lá no Tertúlia com o Fouad...

Abraço poético,
Pedro Ramúcio.

Pablo Rocha disse...

Sensacional, Maria Paula. Um olhar bem aguçado e uma irônia gostosa. Li, reli e me encantei!

Beijos!