domingo, 7 de novembro de 2010

Porre sintético

Amantes ao luar - Marc Chagal


Serenata sintética
"lua morta
rua torta
tua porta"

Cassiano Ricardo


Bebeu todas até uivar para a lua.
Ninguém mais lhe respondia: lua e ela pareciam mortas.
Só sua mão, em carne viva, insistia em bater à porta da casa dela.
Àquela hora.


* alongamento da Oficina Criativa


6 comentários:

Lídia Borges disse...

Criativo, sem dúvida. A tocar a obsessão.

Um Bom Domingo


L.B.

Mirze Souza disse...

MUITO BOM!

Cassiano é um dos que tenho muito guardado!

Um dia, juro que beberei até uivar. Só preciso de coragem, e claro da bebida que não deve poder ser guaraná!

Beijos Maria Paula SHOW!

Mirze

Melinda Bauer disse...

Nossa...faz muito tempo que não bebo até uivar...Na verdade acho que nem preciso beber para uivar. Talvez pra bater na porta...
Muito legal...
beijos

Fernand's disse...

sempre bom te ler!

bjs, maria.

Talita Prates disse...

estou precisada de um porre desse...
estou precisada de coragem...

=/

bjo, Maria!

Adriana Karnal disse...

estás fazendo oficina criativa? nem precisas, poeta que já és...