segunda-feira, 7 de março de 2011

bola oito



eis meu jogo favorito:
rolar macia ao seu lado,
e ser lançada ao infinito
tal qual um oito deitado

.

Um comentário:

Lara Amaral disse...

Lindo e fofo esse poema!

Beijo.