sexta-feira, 6 de maio de 2011

prato feito

( rondel )



Eu sou uma pessoa comum
Carne, ossos, coração, memória
Abafo prantos um a um
Ao vapor da vida ilusória.

Defumo versos em jejum
Esfumo a dor, contraditória
Eu sou uma pessoa comum
Carne, ossos, coração, memória.

Graças a Atala, Bono, Oxum
Saboreio, al dente, a vitória
Insucessos, flambo-os ao rum
Dou minha mão à palmatória:
Eu sou uma pessoa comum.

.

3 comentários:

Júlia Zuza disse...

Maria, você tem uma qualidade ímpar de brincar com as palavras. Elas te levam para caminhos muito interessantes. Sempre bom passar por aqui.
:)

Blog do Pizano disse...

prato (per)feito

tenenteares disse...

Estou te ligando, oh criatura, com uma melodia prontinha pra isso que você musicalmente aquitetou. Já tentei três vezes. Vou tentar não esquecer a melodia. Luciene já aprovou. Tudo bom. Letra e música. Eh eh eh

Márcio Ares.