sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Coisas de mulher





Que mulher jamais aturou
reclamação de chefe mal humorado,
cantada de bêbado atormentado,
bronca de motorista mal educado
ou ciúme doentio de um namorado?
.
Que mulher nunca sentiu dor
do bife tirado da cutícula,
de cotovelo, parto mental,
por ter feito papel de ridícula
ou pelo fim do caso virtual?
.
Que mulher jamais ocultou
lágrimas de felicidade,
a sua verdadeira idade,
excesso de adiposidade
ou passar fome por vaidade?
.
Que mulher nunca teve que dar jeito
numa meia desfiada,
numa amiga bandida,
numa relação falida
ou numa unha lascada?
.
Que mulher jamais se culpou
pelo filhinho na escola menosprezado,
pela atitude do namorado safado,
por não ter ficado com o bico calado,
por bisbilhotar o celular do amado?
.
Que mulher nunca
quis vir monge na próxima encarnação,
nem clamou estar farta de chateação
mas no fundo, pronta pro que der e vier
sente orgulho por se saber mulher.
.

2 comentários:

Kaic Aude disse...

Muito bela poesia, Paula!

Queria te convidar pra ler o meu texto intitulado "Mulheres" no meu blog, a Taverna da Arte. Suspeito que irás gostar! Um abraço.

Rômulo disse...

Pois eu sei de uma mulher, Maria Paula, que seduziu o homem - apesar de proibida. Perguntada por aquele Ser de Luz, entre nuvens, ela afirmou que a culpa foi da cobra. E a cobra berrou 'eu não, foi a maçã!' ... E assim foi expulsa do paraíso, sem nunca passar pela lista que você se refere. E mais. Criou a primeira corrente de culpar outra, que, por sua vez, culpou a fruta.Desta forma começou o arrastar de um processo... O melhor é mesmo reencarnar Monge!
Gostei, Maria Paula.
Rômulo