quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Espelho de Vênus


I - IDADE
nem oito
nem oitenta
turbo-lenta
.

II - ATO DE FÉ
admito que hesito
entre o delito,
o atrito
e o grito aflito
.

III - SEM FUNDOS
transtorna,
contorna,
retorna
até que ele a ex_torna
.

IV - DOR COTOVELAR
dá raiva ver-te
feliz, como quem viu
passarinho verde
.

V - CICLOTIMIA
trina rimas
trama rumos
treme Roma
ama
.

VI - QUIMERAS
quisera...
quem dera...
Já era.
.

VII - DE PEITO ABERTO
quem tem aquilo roxo
mesmo frouxo
tem culhão
.

VIII - A PRIMEIRA PEDRA
não questiona,
vende a alma
faz-se tonta,
terna, calma
só não mora na zona
.

IX - CLANDESTINA
por fora forte, citrina
bem lá no fundo confina
delicada menina
.

2 comentários:

Lou Vilela disse...

Às vezes penso ser de marte, mas com tantos espelhos... rsrs

Bjão

Blog do Óbvio disse...

Maria Paula, olha que máximo isso:
"I - IDADE
nem oito
nem oitenta
turbo-lenta"
Coisa de gênio, né mesmo?
Beijos. Manoel.