quinta-feira, 16 de setembro de 2010

mundão véio sem portera

“ Coisa que não acaba no mundo é gente besta
e pau seco. Etc, etc, etc
Maior que o infinito é a encomenda.”
Manoel de Barros


coisa que não acaba no mundo
é gente besta, metida a prosa
é cacto travestido de rosa
é mente rasa, que posa de funda
é vivo de alma moribunda

coisa que não acaba no mundo
é coisa que acaba com o mundo

maior que o infinito, poeta
só o amor
.
maior que a encomenda

.





7 comentários:

Lara Amaral disse...

"coisa que não acaba no mundo
é coisa que acaba com o mundo"

Perfeito! Ótimo poema, flor!

Beijo.

Fernand's disse...

Faço minhas as palavras da Lara!

E completo: infelizmente!

Bjs Maria.

Domingos Barroso disse...

E ao redor o mundo
cada dia mais capenga:
muitos cactos,
muita prosa
(sem presente
imagina futuro).

Carinhoso beijo.

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) disse...

Maria Paula,
Como é bom ler um poema bem trançado, e me aprazem as intertextualidades...

Abraço mineiro,
Pedro Ramúcio.

Mara faturi disse...

MELHOR QUE A ENCOMENDA É VC MARIA POETA;)
Bjos

Dom disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dom disse...

Belo diálogo com MB! É sempre um encantamento o encontro com a sua poesia. Valeu!

Henrique