quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Para enrolar a língua

( da Malu e da Martina )



Na moda

Já que tinha que comprar
Trouxe logo a jaquetinha
E cinto pra combinar
Com a minha sandalinha.

* - * - * - * - * - * -

Portuguesa, com certeza

Camões cantou “alma minha”
E a crítica quer saber
Se Camões comeu maminha
Ou versou sem perceber.


* - * - * - * - * - * - * -

Era uma vez

É bigoduda, safada
Essa fada da estória!
É a bruxa disfarçada
Se não me falha a memória.

* - * - * - * - * - * - * -

Seu garçon, faz o favor

Vez passada quis um sapo
Hoje quero vespa assada
Traga água, guardanapo
E lagartixa grelhada.

* - * - * - * - * -

Tá na hora

Menina, vá já pra cama!
Você sabe que horas são?
Dê-me um beijo, não reclama
Não esqueça a oração.

- * - * - * - * - * -

Brincadeira

Quis saber se ela tinha
Um brinco de diamante
Ela tem, mas é latinha
Que latinha mais brilhante!

* - * - * - * - * - * - * -

Lavadeiras

Já que uma mão a outra lava,
Quem vai lavar o mamão?
“ Eu não sei”, ela falava
“ Ora, vá lamber sabão”.

- * - * - * - * - * - * - *

No Éden

Eva e Adão namoravam
Carinho, beijo na mão
Os bichos atormentavam:
“Lá vai Eva e eu vi Adão”.


3 comentários:

Carla Farinazzi disse...

Maria Clara, adoro o jeito com que você brinca com as palavras. Você as domina, e faz delas o que bem quer...

Beijo

Carla

Beto Guimarães disse...

Como são excelentes as suas trovas. É pura comoção (Ih!, deu cacófato também). Grande abraço.

Rodrigo Passos disse...

ótimo... Gostei!!!