quinta-feira, 10 de novembro de 2011

velho chico



imagino Francisco menino
vertendo nascente,
minando vertentes,
nascendo barrancos
descendo ladeiras

- onde está o ouro preto, oh chico?
- não sei, Senhor
 ouros, só guardo no interior


( pro Vitor Gomes, rio perene como o São Francisco, despojado como o santo)
.

2 comentários:

Verso Aberto disse...

franciscos de
ouros despidos

beleza pura

abração Maria Paula

Daniela Versieux disse...

Muito bom! Gostei muito de seus poemas.Parabéns!