terça-feira, 21 de junho de 2011

longe é um perto além




de perto, ninguém é normal
decerto, você é irreal
desperto, sou eu o seu mal
despisto, amar é vital
.
deserto,
adeus, coisa e tal

.

2 comentários:

sidnei olivio disse...

Belíssimo jogo de palavras e imagens. O título já é um poema. Beijo.

Aline Barra disse...

To ficando redundante... Muito bom, Maria Paula!